Ultimas Notícias
Shortinho da discórdia: Mulheres de condomínio em Brasília pedem para moradora parar de usar shortinho, motivo gera discussão

Mulheres assinam documento para impedir vizinha de usar roupas de academia e shortinho em condomínio de Brasília. A justificativa é que ela estaria fazendo os casais se “sentirem constrangidos”. Caso deve parar na Justiça

Najhara Noronha

Najhara Noronha, de 36 anos, foi surpreendida nesta quarta-feira (17/3) ao receber um e-mail de uma vizinha pedindo para que ela não transitasse nas áreas comuns do prédio com roupas de academia e “shortinhos”. As informações são do G1.

A mensagem, com o título “Solicitação de vestuário apropriado”, teria sido assinada pelo “Conselho de Mulheres” do condomínio em Brasília (DF).

No texto, é solicitado que Najhara não use “vestes que não sejam bermudas ou roupas mais adequadas”. De acordo com a mensagem, as roupas “inadequadas” estão fazendo com que casais se sintam constrangidos.

Najhara, que trabalha como técnica de laboratório, conta que após receber o e-mail procurou dois funcionários do prédio, que não souberam informar de onde saiu a mensagem. Os trabalhadores também disseram desconhecer a existência de um ‘conselho de mulheres’ no condomínio.

A técnica de laboratório acionou um advogado e o caso pode parar na Justiça. Ela também entrou em contato com o síndico do prédio, mas o homem não havia se manifestado até a manhã desta quinta-feira (18).

Najhara diz que mora no local há um ano e cinco meses, e que usa pouco as áreas de convivência. “Circulo apenas quando saio pra praticar esportes”, explica, ao se declarar surpresa com o e-mail.

“A questão de um grupo de mulheres, ou apenas uma mulher, se achar no direito de definir o que eu posso vestir ou não, não há nada que justifique um comportamento desses”, diz Najhara.

O caso repercutiu nas redes sociais. “Só faltava essa agora: ‘favor, não deixem seus maridos transitarem no condomínio enquanto eu estiver transitando com meu shortinho’”, ironizou uma internauta.

“Não pode usar shortinho curto pra não ‘acabar’ o casamento da família tradicional brasileira. A culpa é do short, não dos machos que não respeitam a esposa e nem a vizinha”, observou outra.

“Mete um processo nesse pessoal desse tal conselho. Totalmente ilegal esse constrangimento que eles estão submetendo a moça, e não o contrário. Que peguem seus puritanismos e enfiem onde quiser, mas não têm direito de falar da roupa da pessoa”, publicou mais uma.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: