Ultimas Notícias
Gilmar Mendes suspende prisão preventiva de Luiz Abi Antoun na Quadro Negro e manda tirar nome de lista da Interpol

 Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), teve a prisão preventiva – por tempo indeterminado – suspensa pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, no âmbito da Operação Quadro Negro. 


O nome dele também terá que ser retirado da lista de difusão vermelha
da Interpol – que permite que a pessoa seja presa por qualquer força
policial do país em que esteja. A decisão que havia determinado a prisão
de Antoun diz que ele fugiu pra o Líbano, em setembro de 2018.


O ex-governador e outras quatros pessoas também são réus na mesma ação.
Conforme a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), Antoun é
um dos operadores financeiros da organização criminosa comandada por
Richa. O ex-governador sempre negou os crimes.

Além da Quadro Negro, o primo do ex-governador também é investigado nas operações Publicano, Integração e Rádio Patrulha, na qual chegou a ser preso.

Manutenção da prisão é considerada ilegal


Na decisão, de 22 de fevereiro deste ano, Gilmar Mendes afirmou “que
não há indicação da existência de nenhum fato contemporâneo apto a
lastrear a necessidade da manutenção da prisão, considera-se ilegal a
manutenção da ordem de segregação cautelar do paciente”. 


O ministro considerou que a prisão preventiva decretada pela 9ª Vara
Criminal de Curitiba não atendeu aos requisitos legais. O juízo de
primeiro grau tinha sustentado que a prisão era necessária para garantia
da ordem pública, da ordem econômica e para assegurar a aplicação da
lei penal.


“O quadro fático está a indicar que a manutenção da prisão preventiva
não favorecerá a aplicação da lei penal, diante do interesse de o
paciente retornar ao Brasil quando tiver melhores condições de saúde,
para o regular prosseguimento do feito”, afirmou o ministro do STF.

Gilmar Mendes indicou na decisão que Luiz Abi Antoun pode estar sem passaporte no Líbano para retornar ao Brasil.

Em novembro do ano passado, o ministro também suspendeu outra ordem de prisão preventiva contra Antoun,
da 3ª Vara Criminal de Londrina, no norte do Paraná, no âmbito da
Operação Publicano. O pedido da defesa foi feito com base nessa decisão.

O que diz a defesa de Luiz Abi Antoun


Anderson Mariano, advogado de defesa de Luiz Abi Antoun, afirmou que
aguarda o cumprimento total da decisão com a confirmação da baixa do
nome do réu da lista da Interpol.


Segundo o advogado, após o cumprimento, Luiz Abi conseguirá resolver
questões burocráticas envolvendo a documentação para que possa retornar
ao Brasil.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: